O Homem Revoltado

Sociology by Albert Camus
We can tell you if you would like this book! Take the tour to see how it works!

Blurb

Publicado originalmente em 1951, este livro de Albert Camus permanece em evidência. Os crimes contra a humanidade não podem ser ignorados, principalmente quando são supostamente justificados por pretextos revolucionários --crimes de lógica. Camus defende o humanismo diante de sistemas teóricos abstratos.
Após a crítica do livro feita por Francis Jeason na revista "Le Temps Modernes", dirigida por Jean-Paul Sartre, houve um distanciamento político-ideológico entre Camus e Sartre. E a ruptura entre ambos foi inevitável. Segundo Camus, o homem revoltado não é aquele que rompe com os limites, mas os estabelece. Consegue assim, firmar seus direitos além os limites da opressão.
Por meio da revolta - que reclama valores que sejam comuns a outros homens - necessita de uma coletividade para existir. Daí a criação do aforismo "Eu me revolto, logo, existimos" de Camus. O autor busca também refletir sobre o que é um homem revoltado, as razões de sua revolta e a experiência do absurdo.

First Published

1951

Member Reviews Write your own review

Be the first person to review

Log in to comment